TJ decreta prisão preventiva de casal por aborto que matou jovem em Caxias

Caroline tinha 28 anos e gravações indicam que ela fez um aborto mal sucedido Reprodução Internet DUQUE DE CAXIAS -  O Tribunal de Ju...

Caroline tinha 28 anos e gravações indicam que ela fez um aborto mal sucedido
Reprodução Internet

DUQUE DE CAXIAS - O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) decretou a prisão preventiva de José Luiz Gonçalves e Anikécia Lima de Paiva na noite desta segunda-feira. Eles são suspeitos de praticar um aborto que matou Caroline de Souza Carneiro, de 28 anos, em agosto do ano passado, em uma clínica clandestina em Benfica, Zona Norte do Rio. O casal é acusado ainda de ocultação de cadáver

O corpo de Caroline, que estava no 5º mês de gestação, foi encontrado abandonado na Rua Joaquim Ottoni, no bairro Senhor do Bonfim, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. “Efetivamente, a garantia da ordem pública estará comprometida, se em liberdade estiverem os indiciados, diante do modus operandi de que teriam se valido para a prática do delito”, explicou o juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal da Capital, na decisão.

O magistrado também citou o fato de os acusados já terem sido denunciados por participarem de uma quadrilha formada para a prática de abortos. “As gravíssimas circunstâncias estão a recomendar a adoção da medida extrema, como forma de aplacar a deletéria sensação de impunidade que resulta da ausência de pronta resposta do Estado", reforçou.

Relembre o caso

No dia 19 de agosto, Caroline desembarcou na Rodoviária Novo Rio, vinda do município de Paraíba do Sul, para combinar a realização do aborto. José Luiz e Anikécia foram identificados após o namorado de Caroline informar o número de telefone pelo qual ela mantinha contato com o casal.

No último contato, por mensagem de voz, ela diz que ficaria sem falar com ele por um tempo. “Vou ter que desligar o telefone agora, só vou conseguir falar com você mais tarde tá? Beijo.” O namorado deseja boa sorte.

Segundo investigação, a vítima teria ido à clínica, foi submetida ao aborto e levada para clínica de repouso, a um quilômetro. A suspeita é de que tenha morrido por complicações e o corpo foi abandonado em Caxias. Nos dois imóveis a polícia aprendeu ontem remédios e material cirúrgico. Preocupado com o sumiço dela, o namorado acionou a polícia.

Via O Dia

Reações: 

Poderá gostar também de

Polícia 5567137618414614715

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Rede Social

.

.

Popular

Recente

Comentários

Facebook

Google+

Receba matérias no seu e-mail

Arquivo do site

item