Casal de mestre-sala e porta-bandeira é destaque no desfile da Leão de Nova Iguaçu

NOVA IGUAÇU -  Oitava escola a desfilar na passarela da Intendente Magalhães, no Campinho, pela Série B, apresentando o enredo “Ilê Axé...


NOVA IGUAÇU - Oitava escola a desfilar na passarela da Intendente Magalhães, no Campinho, pela Série B, apresentando o enredo “Ilê Axé Opô Afonjá – O Rei está na terra”, desenvolvido pelo carnavalesco Cid Carvalho, a Leão de Nova Iguaçu realizou um bom desfile. Destaque para o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Leonardo Tomé e Amandah Rodrigues.

Comissão de frente

A comissão de frente coreografada por Hélder Satiro prestou uma homenagem às mulheres que conduziram uma linha sucessória matriarcal aos caminhos do Ilê Axé Opô Afonjá. O grupo formado por homens e mulheres fez uma apresentação pontuada na representação de cada orixá. Muito bem ensaiados, a comissão de fez uma excelente abertura da agremiação na Avenida.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Leonardo Tomé e Amandah Rodrigues deram um verdadeiro show. Com um belo figurino representando a soberania dos reis de Oyó, a dupla foi uma das melhores que se apresentaram na noite de desfiles da Série B. Em pura sintonia, o casal foi o destaque do desfile da agremiação iguaçuana.

Harmonia e Samba

A escola cantou bem o samba-enredo escrito pelos compositores Mauro Naval, Myngal, Murilo Rayol, Minguauzinho, Douglas Oliveira, Rodrigo Marreco, Rael, Renan Pereira, Valdecir Moreno, Dedé, Pingo Sargento e Marquinhos Valério e muito bem conduzido pelo intérprete Cremilson Bico Doce com explosões no refrão principal, acompanhado de palmas.

Enredo

A proposta do enredo de Cid Carvalho era comemorar os 130 anos de fundação da primeira casa de candomblé da naçaõ Ketu no Rio de Janeiro. Dedicada a Xangô, o orixá da justiça e protetor da agremiação. O tema foi contado em um carro abre-alas, dois tripés e 16 alas. No entanto, no roteiro dos desfiles, a escola só apresenta dois casais de mestre-sala e porta-bandeira, mas desfilou com três.

Evolução

A escola desfilou solta, organizada e compacta, cada ala preenchendo seu devido lugar no desfile. Destaque para a ala das crianças que foi a mais animada do desfile, cantando e evoluindo com alegria. A agremiação manteve o mesmo andamento do desfile sem correr. As alas do início da escola estavam evoluindo com mais vontade.

Fantasias

Apesar de simples, as fantasias não possuíam problemas de acabamento, além de ser de fácil leitura do enredo com temática afro de Cid Carvalho. Vale destacar que a Velha Guarda desfilou num elegante figurino próximo à bateria da escola. A ala de passistas também reinou no desfile da Leão de Nova Iguaçu riscando com vontade o chão de Campinho.

Alegorias

A escola trouxe um abre-alas para iniciar seu desfile que representava a realeza de Oyó, no entanto o mesmo estava com seus refletores apagados. Além do carro alegórico um tripé “Na Pedra do Sal, a pedra de Xangô foi implementada” e outro ” A paz de Oxalá” ilustraram o tema, esse último encerrando o desfile com muito bom gosto.

Outros Destaques

Os ritmistas de mestre Bolinha vestidos de Oxê de Xangô, o machado de dois lados que significa a igualdade de justiça sacudiram o público. A bela rainha com muito samba no pé interagiu com o público, apresentou sua bateria e realizou coreografias em cima das bossas executadas.

Criador do enredo apresentado pela vermelho, branco e ouro de Nova Iguaçu, Cid Carvalho foi ovacionado pelo público presente nas arquibancadas da passarela do samba no final do desfile.

Via Carnavalesco
Reações: 

Poderá gostar também de

Nova Iguaçu 7799923676540576779

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Rede Social

.

.

Popular

Recente

Comentários

Facebook

Google+

Receba matérias no seu e-mail

Arquivo do site

item