Contratos sem Licitação na Saúde de Nova Iguaçu somam mais de R$ 27 milhões

Empresa também vai prestar serviço de limpeza na Maternidade Mariana Bulhões, na Posse NOVA IGUAÇU -  A Prefeitura de Nova Iguaçu contr...

Empresa também vai prestar serviço de limpeza na Maternidade Mariana Bulhões, na Posse
NOVA IGUAÇU - A Prefeitura de Nova Iguaçu contratou pelo menos três empresas para os serviços de limpeza, portaria e controle de acesso em repartições do município. Chamam a atenção, porém, os valores e o caráter das contratações. Todas foram feitas com dispensa de licitação.

Uma delas foi com a empresa Conserv Prestação de Serviços de Limpeza, contratada por seis meses para prestação de serviços de limpeza no Hospital da Posse e na Maternidade Mariana Bulhões, pelo valor mensal de R$ 593.430,98. A administração municipal vai desembolsar R$ 3.560.585,88 no acordo.

Para os serviços de portaria e controle de acesso, a mesma empresa vai receber, por mês, R$ 383.472,96, e ,em seis meses, R$ 2.300.837,76.

Já a empresa Prime Administração e Seviços Ltda foi contratada para fazer a limpeza das unidades de saúde do município. Por mês, vai receber R$ 751.444,02. O valor total de seis meses será de R$ 4.508.664,12. Para o serviço de portaria, a Prime Administração e Serviços Ltda vai receber R$ 8.802.309.

Uma terceira empresa, a JB Alimentação e Serviços Ltda, vai receber, para prestar os serviços de limpeza e portaria em repartições públicas, R$ 8.731.233.

A Prefeitura de Nova Iguaçu informou que a empresa que detinha os contratos de limpeza e portaria das áreas da Educação e Saúde do município interrompeu os trabalhos no dia 15 de fevereiro, argumentando a impossibilidade de oferecer regularmente os serviços, em razão das dívidas deixadas pela gestão anterior. Disse ainda que, devido à “repentina paralisação, no intuito de não gerar a descontinuidade dos serviços essenciais junto às escolas e hospitais”, o Município contratou emergencialmente empresas para prestação do serviço de limpeza e portaria. A prefeitura explicou também que o gasto anual com os serviços, que eram na ordem de R$ 90 milhões, passou para R$ 55 milhões.

A prefeitura informou ainda que está em andamento procedimento administrativo com o objetivo de licitar os serviços em referência. Se o processo licitatório acabar antes de seis meses, o emergencial será rescindido e entra quem ganhar a licitação, segundo a administração municipal.

Via Jornal Extra
Caderno Mais Baixada
Por Cíntia Cruz
Reações: 

Poderá gostar também de

Saúde 8071051935229453078

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Rede Social

.

.

Popular

Recente

Comentários

Facebook

Google+

Receba matérias no seu e-mail

Arquivo do site

item