Professores de Mesquita são demitidos pela Prefeitura sem receber parte dos salários

MESQUITA -  O jornal vem acompanhando desde Novembro de 2016 a luta que os professores contratados de Mesquita estão sofrendo com a fal...


MESQUITA - O jornal vem acompanhando desde Novembro de 2016 a luta que os professores contratados de Mesquita estão sofrendo com a falta de respostas referente aos seus salários atrasados, parte do décimo terceiro e férias. Em 2 de julho foi homologado o contrato dos professores ainda na gestão de Rogelson Sanches Fontoura, o Gelsinho Guerreiro (ex-prefeito da cidade) para ser ministradas as aulas até o fim do ano letivo. Porém o prefeito Jorge Miranda disse em uma matéria que todos os contratos são considerados irregulares por terem sido firmados no período eleitoral pelo ex-prefeito. Mas, segundo o art 73 da lei 9504/1997, até o dia 2 de julho poderia ser contratado novos servidores e que até o dia 1 de janeiro de 2017, estaria proibido contratar, nomear, etc.

Homologação Oficial:
- Homologação do concurso (prova manhã) e do processo seletivo simplificado (contrato) no dia 02/07/2016 no D.O

Em 15 de fevereiro deste ano, o atual prefeito em mandato Jorge Miranda, quitou os salários dos servidores efetivados de novembro, dezembro e décimo terceiro, porém, não deu data para pagar os professores demitidos em dezembro do ano passado, dívida deixada por Gelsinho mas que faz parte da Prefeitura de Mesquita.

“Descaso, é a palavra que resume todo esse caos vivido por nós professores. Prestamos nossos serviços da forma mais coerentes possível, mas estamos esquecidos pelo atual prefeito da cidade de Mesquita. O mesmo que em suas campanhas políticas anunciou que iria quitar todas as dívidas deixadas pelo ex prefeito Gelsinho. Infelizmente suas promessas não foram cumpridas e continuamos insatisfeitos”. Diz uma professora que preferiu não se identificar.

Perguntamos sobre o que estaria sendo apresentado em seu imposto de renda:
“No imposto de renda apareceu os pagamentos de novembro, dezembro e décimo terceiro. Inclusive apareceu pagos os recolhimentos do INSS, mas em nossa conta não foram depositados os pagamentos”. Afirma a professora.

Ao comentar sobre o caso na Prefeitura de Mesquita, fomos informados pelo Procurador, subsecretário de administração e o secretário de governo e administração que: “A prefeitura tem outras prioridades e que não tem dinheiro para pagá-los”. Já o prefeito Jorge Miranda diz que “Tudo está sendo analisado e assim que a auditoria for concluída pagaremos o que for devido e legal”.

Enquanto isso aqueles que trabalharam ficam sem data ou até mesmo um acordo para receber seus salários.

Via Plantão Mesquita
Reações: 

Poderá gostar também de

Política 5342388752427240521

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Rede Social

.

.

Popular

Recente

Comentários

Facebook

Google+

Receba matérias no seu e-mail

Arquivo do site

item