Estudo de professora de São João de Meriti vai ser apresentado na China

BAIXADA FLUMINENSE -  Durante seis meses a professora do curso profissionalizante Gestão Empresarial da Uniabeu Renata Correa de Almeid...


BAIXADA FLUMINENSE - Durante seis meses a professora do curso profissionalizante Gestão Empresarial da Uniabeu Renata Correa de Almeida, 42 anos, estudou a questão da igualdade de gêneros na educação básica. O que ela não imaginava era que o seu artigo fosse viajar para a China. Mas foi isso que aconteceu. Aceito, em março, pela Associação Internacional de Lusitanistas (AIL), o artigo vai ser apresentado no XII Congresso da AIL, em Macau, na China, entre os dias 23 e 29 de Julho.

De olho no doutorado, a mestre Renata Correa considera que o reconhecimento internacional do seu artigo é importante para avançar na direção mais elevada academicamente. “Essa publicação será de muita relevância para a minha caminhada acadêmica, além de contribuir internacionalmente para uma maior discussão sobre o combate das desigualdades de gênero presentes no ambiente educacional”, avalia.

A professora Correa destaca também que o artigo é um instrumento valioso para auxiliara na sensibilização dos adolescentes quanto ao direito à educação igualitária. “É uma ferramenta primordial, indispensável ao desenvolvimento humano para a plena fruição da liberdade e da igualdade de homens e mulheres”, afirma. Correa conta que o artigo vai fazer parte da publicação do evento nos volumes da AIL 2017, tornando-se referência para futuras pesquisas sobre o tema.

Por questões econômicas, a professora formada em Administração pela Uniabeu, mestre em Desenvolvimento Local com ênfase em Empreendedorismo, pós-graduada em Docência do Ensino Técnico e pós-graduanda em Logística, não poderá apresentar o artigo no congresso. “Infelizmente não poderei representar meu artigo pessoalmente, mas minhas orientadoras Kátia Avelar e Maria Geralda Miranda o farão com muita dedicação e destreza”, considera Correa.

Moradora em São João de Meriti e pesquisadora do panorama educacional na Baixada Fluminense, na cidade do Rio de Janeiro e em todo o país, a professora Correa comenta que a questão de desigualdade de gêneros tem se tornado um assunto muito discutido globalmente, em virtude das diretrizes da Unesco para reduzir estas diferenças em todos os países.

“O foco da minha pesquisa foi baseado na necessidade de maior esclarecimento entre meninos e meninas sobre os direitos de igualdade de gênero no ambiente educacional”, explica Correa. Segundo ela, a ideia é proporcionar um aprendizado que possa ser multiplicador, entre os alunos do ensino médio. “Debater as desigualdades de gênero estabelecidas pela sociedade a respeito da distribuição dos papéis sociais é muito importante”, finaliza.

Motivador de discussões

A professora Renata Correa criou um canal para debater temas trabalhados no seu projeto. De acordo com Correa, o diferencial é a implementação de uma Fanpage do projeto no Facebook (https://www.facebook.com/ige.igualdadedegenero/), tendo como objetivo a interação com os estudantes e o despertar da curiosidade sobre o assunto. “Este veículo de comunicação funcionou como motivador da continuidade das discussões sobre a questão de gênero fora do ambiente escolar”, explica.

Foto Fernando Fraga
Assessoria de imprensa da Uniabeu
Reações: 

Poderá gostar também de

São João de Meriti 2700434751320022648

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Rede Social

.

.

Popular

Recente

Comentários

Facebook

Google+

Receba matérias no seu e-mail

Arquivo do site

item