Lindbergh recebeu R$ 4,5 milhões por beneficiar Odebrecht em Nova Iguaçu, dizem delatores

NOVA IGUAÇU -  O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) será investigado pelo recebimento de R$ 4,5 milhões, nas eleições de 2008 e 2010, repas...

NOVA IGUAÇU - O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) será investigado pelo recebimento de R$ 4,5 milhões, nas eleições de 2008 e 2010, repassados via caixa dois pela Odebrecht. O documento que autoriza a abertura do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) foi divulgado pelo jornal “O Estado de S.Paulo”. Em contrapartida, Lindbergh teria beneficiado a empreiteira enquanto era prefeito de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, em contratos do programa Pró-Moradia.

A abertura do inquérito foi baseada no depoimento de dois delatores, Benedicto Júnior, ex-presidente da Odebrecht, e Leandro Andrade Azevedo, superintendente da Odebrecht no Rio. O senador era identificado pelos nomes “Feio” e “Lindinho” nas planilhas da empreiteira.

Nesta terça-feira, o ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), abriu 76 inquéritos contra políticos a partir do conteúdo da delação da Odebrecht. Segundo o jornal “O Estado de S. Paulo”, 9 ministros, 29 senadores e 42 deputados federais, 3 governadores e um ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) serão investigados no STF. O ministro também determinou o fim do sigilo de 74 e manteve apenas dois sob sigilo. Além disso, o ministro determinou o arquivamento de sete fatos informados pelos delatores, mas que a própria Procuradoria-Geral da República não viu indícios para justificar investigações. Foram remetidas a outras instâncias do Judiciário 201 petições, com fatos que incriminam pessoas sem direito ao foro especial.

Via Extra
Reações: 

Poderá gostar também de

Política 1469586646003737588

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Rede Social

.

.

Popular

Recente

Comentários

Facebook

Google+

Receba matérias no seu e-mail

Arquivo do site

item